Periodontia e Endodontia

Periodontia e Endodontia

Objetivos de um tratamento odontológico

- De modo geral um tratamento odontológico deve ter os seguintes objetivos:

  • Restabelecimento da saúde bucal – através de tratamentos curativos eliminar as lesões causadas pelas doenças bucais;
  • Restabelecimento da função e estética mastigatória – correção da oclusão e linha de sorriso, causando uma sensação harmônica;
  • Manutenção da saúde bucal – através de tratamentos preventivos.

Diagnóstico e Plano de Tratamento

Para que estes objetivos sejam alcançados o tratamento deve seguir uma sequência lógica, sendo que a primeira atitude do profissional deve ser a identificação dos problemas bucais do paciente (diagnóstico); em seguida deve reconhecer seus desejos e possibilidades de investimento em relação às soluções propostas (plano de tratamento) de acordo com suas possibilidades.

Diagnóstico e plano de tratamento são elementos importantíssimos e, geralmente, o profissional deve utilizar vários exames para realizá-los (radiografias, tomografias, modelos de estudo, etc).

O Tratamento

CURATIVO
Uma vez aprovado pelo paciente, o tratamento deve iniciar pelos chamados tratamentos curativos, visando o restabelecimento da saúde bucal. As áreas da odontologia e os procedimentos odontológicos que mais se identificam com este objetivo são:

  • Cirurgia – extrações de dentes condenados e sem condições de serem reabilitados;
  • Periodontia – tratamento da saúde gengival (vide detalhes abaixo);
  • Endodontia – tratamento de canal (vide detalhes abaixo);
  • Dentística – tratamento de lesões de cárie através de procedimentos restauradores.


ESTÉTICO E REABILITADOR

Após esta fase o profissional se empenha em procurar corrigir problemas relacionados à oclusão e estética bucais. As áreas da odontologia e os procedimentos odontológicos que mais se identificam com este objetivo são:

  • Ortodontia – para correção dos dentes mal posicionados nas arcadas (vide panfleto explicativo do Nato);
  • Implantes – substituição das raízes dentárias para recebimento de prótese, ou mesmo como elementos de suporte (vide panfleto explicativo do Nato);
  • Próteses – substituição de elementos dentários (vide panfleto explicativo do Nato).

PREVENTIVO

Após o término do tratamento reabilitador é necessária a manutenção da saúde bucal, para tanto o profissional inicia um trabalho de limpezas periódicas, chamadas de profilaxias, e orienta o paciente à correta higienização caseira.

Conheça mais sobre duas importantes áreas da odontologia responsáveis pela recuperação da saúde bucal: Periodontia e Endodontia.

Endodontia

O tratamento endodôntico visa preencher corretamente o espaço interno radicular anteriormente ocupado pela polpa que foi danificada devido à lesões de cárie. Com isto, procuramos prolongar a permanência de um dente na boca, ou ainda, criamos condições para que uma raiz dental ou um dente possam receber um elemento protético.












Nada de dor!

Muitos ainda associam o tratamento de canal à dor. Contudo, o procedimento é totalmente indolor, sendo que o paciente é anestesiado. Utilizamos todos os recursos disponíveis para o seu bem-estar.

Solução rápida – tratamento em uma única sessão

No Nato o tratamento é realizado em sesão única o que torna o tratamento 6% mais eficaz do que o método de sessões múltiplas. Ainda utilizamos outros equipamentos como o localizador apical que garante 99% de precisão na obturação do canal. É o Nato investindo em tecnologia para melhor antendê-lo.

Periodontia

É a área da odontologia responsável por tratar a doença periodontal cuja principal causa é o acúmulo de placa bacteriana, que é uma película viscosa e incolor que se adere diariamente sobre os dentes. Se não forem removidas com uma higiene oral adequada, as bactérias presentes na placa depositam produtos tóxicos estimulando uma resposta inflamatória crônica que causa a destruição gengival e a perda óssea.
















Nos casos mais iniciais da doença, realizam-se procedimentos como a raspagem e alisamento radicular para remover a placa bacteriana e o cálculo abaixo da margem gengival eliminando as bactérias causadoras da infecção.

Em casos mais avançados há a necessidade de retirada do excesso gengival cirurgicamente através de um procedimento relativamente simples e rápido, em que o periodontista esculpe a nova forma da gengiva acompanhando o contorno dos dentes. Essa técnica faz com que os dentes aumentem e, consequentemente, a gengiva diminua e fique menos aparente no momento de um sorriso tornando-o, sem dúvida, mais harmonioso.